Visite nossa
loja virtual
 
 
26.Out - Evangelho do Dia: Lucas 13,10-17
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
 
Evangelho

30ª SEMANA DO TEMPO COMUM

Estava Jesus ensinando na sinagoga em um sábado. Havia ali uma mulher que, havia dezoito anos, era possessa de um espírito que a detinha doente: andava curvada e não podia absolutamente erguer-se. Ao vê-la, Jesus a chamou e disse-lhe: “Estás livre da tua doença”. Impôs-lhe as mãos e no mesmo instante ela se endireitou, glorificando a Deus. Mas o chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse ao povo: “São seis os dias em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para vos curar, mas não em dia de sábado”. “Hipócritas!” [...] Ao proferir essas palavras, todos os seus adversários se encheram de confusão, ao passo que todo o povo, à vista de todos os milagres que ele realizava, se entusiasmava.

Comentário

Frequentemente, lemos nos Evangelhos como o coração de Jesus se comove ao ver o sofrimento das pessoas, e Ele prontamente as socorre. O Senhor também está junto de nós, atento aos nossos pedidos, a fim de nos curar da paralisia espiritual que, muitas vezes, impede-nos de olhar para o alto, ou seja, de rezar ao nosso Pai do Céu. Envolvidos por nossos trabalhos e preocupações cotidianas, esquecemo-nos de sua presença, mas Ele cuida de cada um de nós e quer nos fazer todo o bem de que precisamos, se tivermos fé. Nesse sentido, O Senhor nos anima para que não duvidemos dele, nem procuremos fora dele a salvação; “Não se vendem cinco pardais por dois centavos? E, entretanto, nem um só deles passa despercebido diante de Deus. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois, mais valor tendes vós do que numerosos pardais” (Lc 12,6-7). Nunca duvidemos de seu amor por nós!