Visite nossa
loja virtual
 
 

20 CURIOSIDADES SOBRE A PALAVRA DE DEUS

12.Setembro.2018
 

A Bíblia Sagrada é um dos livros mais conhecidos do mundo. Apesar disso, muitas pessoas desconhecem quem são os seus autores, como ela está dividida e qual a sua importância para os cristãos. Falar sobre a Bíblia sempre rende muito assunto, mas este texto apresenta vinte curiosidades sobre as Sagradas Escrituras, que podem lhe instigar a querer saber mais sobre a Palavra de Deus.

#1 A Bíblia Sagrada é um conjunto de livros escritos por homens em diversos momentos da história. Entretanto, todos os autores foram inspirados pelo Espírito Santo para escrevê-los e, por isso, considera-se o próprio Deus como autor das Escrituras (cf CIC. 105).

#2 Como foram diversos os autores da Sagrada Escritura, não há uma única data de quando ela foi escrita, mas estima-se que o Antigo Testamento tenha sido escrito até duzentos anos antes do nascimento de Cristo e que os livros do Novo Testamento tenham começado a ser escritos a partir da segunda metade do primeiro século depois de Cristo.


#3 A palavra Bíblia tem origem em um termo grego que quer dizer “os livros”. Entretanto, em latim, este termo transformou-se num singular e passou a designar exclusivamente a coleção dos textos que formam a Sagrada Escritura.

#4 Ao todo, a Bíblia contém 73 livros, sendo 46 no Antigo Testamento e 26 no Novo.

#5 De acordo com o Catecismo da Igreja Católica (§120), foi a Tradição Apostólica que fez a Igreja discernir quais escritos deveriam estar enumerados na lista dos Livros Sagrados.

#6 Os livros do Antigo Testamento estão divididos em quatro partes: O Pentateuco, os livros Históricos, os livros Sapienciais e os livros Proféticos.

#7 Já os livros do Novo Testamento estão distribuídos em três partes: cinco livros históricos, com os Evangelhos e os Atos dos Apóstolos; vinte e uma cartas dos Apóstolos e um livro profético: o Apocalipse. 

#8 O Pentateuco são os cinco primeiros livros da Bíblia: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Os antigos judeus chamaram estes livros de Torá, que significa Instrução, a Lei. Estes livros contêm, em sua parte principal, textos legislativos que estão inseridos em uma moldura histórica. A Torá é a base da religião judaica.

#9 A Bíblia foi escrita, basicamente, em três idiomas: o aramaico, o hebraico e o grego. 

#10 No Século IV, a Bíblia foi completamente traduzida para o latim, língua usada na Igreja. Foi a pedido do papa Dâmaso que São Jerônimo, profundo estudioso das Sagradas Escrituras e das línguas em que elas foram escritas, traduziu os textos originais.


#11 A tradução de São Jerônimo levou mais de 30 anos para ser terminada. Ele conduziu o trabalho em um mosteiro em Belém, na Terra Santa. Esta tradução recebeu o nome de Vulgata.

#12 Os textos da Sagrada Escritura são escritos das mais variadas formas. Encontram-se poemas, oráculos proféticos, cânticos, cartas, narrações históricas e listas genealógicas, por exemplo.

#13 A leitura e a interpretação da Sagrada Escritura deve ser feita dentro de três critérios, indicados no Catecismo da Igreja Católica (§112-114): prestar atenção ao conteúdo e à unidade da Escritura inteira, ler a Escritura dentro da Tradição viva da Igreja e estar atento à analogia da fé.

#14 A Igreja também ensina que a leitura e a interpretação da Sagrada Escritura devem ser feitas pedindo o auxílio do Espírito Santo, uma vez que Ele também foi o inspirador dos autores sagrados (cf.  CIC, 111).


#15 O Evangelho de Jesus foi primeiramente transmitido de forma oral. Somente anos depois da Paixão-Morte-Ressurreição-Ascensão do Senhor, surgiram os primeiros escritos. Mateus, Marcos e Lucas têm uma narrativa bem semelhante, mas com traços peculiares a cada um. Já João, que foi o último a escrever o seu relato, trouxe, não somente os feitos de Jesus, mas imprimiu um pouco mais da personalidade de Jesus e como Ele agia com aquele que tinha fé. Tudo isso fruto da relação muito próxima que João teve com Jesus.

#16 A liturgia tem na Sagrada Escritura grande fonte de inspiração. A partir dos textos sagrados se encontra sentido nos gestos e ritos das celebrações, além de eles estarem presentes em toda a liturgia, com os trechos extraídos ou inspirados na Palavra do Senhor (cf. Sacrosanctum Concilium, 24).

#17 A Bíblia foi a primeira grande obra impressa usando a técnica de tipografia, inventada por Johannes Gutenberg, na Alemanha no século XV. Esta técnica, chamada de imprensa, revolucionou a humanidade e ainda é utilizada nos dias de hoje. Esta obra ficou conhecida como a Bíblia de Gutenberg ou a Bíblia de 42 linhas, pois cada página tinha duas colunas e 42 linhas. Ao todo, a obra possuía 1282 páginas e estava dividida em dois volumes.

#18 A Bíblia é o livro mais traduzido no mundo. Estima-se que a Bíblia esteja traduzida por completo em mais de 670 idiomas, alcançando cerca de 5,4 bilhões de pessoas no planeta.

#19 Para saber se uma Bíblia é católica, o leitor deve buscar no verso da folha de rosto o imprimatur, que é uma autorização de um bispo católico ou da conferência dos bispos que atesta que aquela impressão/tradução está de acordo com o que corresponde à Bíblia da Igreja Católica Apostólica Romana.

#20 A Constituição Dogmática Dei Verbum (n. 25), do Concílio Vaticano II, exortou que todos os fiéis, leigos e religiosos, tenham um contato direto e façam a leitura frequente da Sagrada Escritura, por meio da liturgia e, também, por meio da leitura espiritual.

 
 
 
 
Comente com o facebook