Visite nossa
loja virtual
 
 

POR QUE SETEMBRO É O MÊS DA BÍBLIA?

29.Agosto.2018
 

Na tradição da Igreja do Brasil, o mês de setembro é um mês dedicado à promoção e ao estudo da Bíblia Sagrada. Entretanto, por que escolheu-se o mês de setembro? A resposta é porque, no dia 30 desse mês, celebra-se a memória de São Jerônimo, um dos grandes responsáveis por termos a Bíblia em nossas mãos do jeito que ela é.

QUEM FOI SÃO JERÔNIMO?


Jerônimo nasceu em Strídon, por volta do ano 347, e foi dele a missão de traduzir os textos sagrados, escritos originalmente em grego e em hebraico, para o latim, a pedido do papa Dâmaso.

No entanto, São Jerônimo não deu somente uma contribuição intelectual para a humanidade. O seu testemunho de vida e atendimento ao chamado de Jesus também ensinam muito. 

Nascido em uma família rica e de cultura cristã, São Jerônimo herdou uma pequena fortuna após a morte dos seus pais. Depois deste fato, Jerônimo resolveu ir morar em Roma e lá estudou bastante, tendo acesso a grandes mestres. 

Apesar de nascer em uma família cristã, São Jerônimo foi batizado somente quando adulto, por iniciativa própria. Depois disso, sentiu um chamado à vida monástica e decidiu dedicar-se à oração e ao estudo. Foi após uma viagem à Constantinopla, onde se encontrou com São Gregório, que despertou em São Jerônimo o interesse no estudo pela Sagrada Escritura.


A FAMA QUE SE ESPALHOU

Ele, que tinha facilidade na aprendizagem de línguas estrangeiras, dedicou-se a estudar a fundo o hebraico e o grego para compreender o que dizia a Sagrada Escritura e, assim, poder transmitir aos fiéis. Esse interesse no estudo das Escrituras gerou fama que se espalhou e chegou a Roma. 

Quando Jerônimo estava em Roma, por volta do ano 382, ele foi apresentado ao Papa Dâmaso como grande estudioso e fama de asceta (uma pessoa dedicada a orações, privações e mortificações). O papa decidiu assumi-lo como secretário e o encorajou a empreender uma nova tradução latina dos textos bíblicos por motivos pastorais e culturais.

UM TRABALHO ÁRDUO

O trabalho de tradução foi árduo. São Jerônimo retirou-se em um mosteiro em Belém, na Terra Santa. Conta a história que, muitas vezes, ele precisava esperar a noite para ter acesso a alguns textos, pois estes estavam sendo usados nas celebrações pelo povo local. Realizava o trabalho à luz de velas. Ele traduzia minuciosamente cada versículo, buscando entender o sentido em que as palavras foram escritas, não somente valendo-se a tradução literal

Após entregar o trabalho ao Papa, Jerônimo continuou seus estudos sobre as Escrituras. Revisou a tradução dos Salmos, dos Evangelhos, do Antigo Testamento. Dedicou-se em escrever notas e comentários sobre o texto bíblico para auxiliar o leitor atento a fazer a interpretação da Palavra. 

O papa Bento XVI, em uma catequese sobre o santo (em 07 de novembro de 2007),  disse: “Tendo em conta o original hebraico e grego, dos Setenta, a versão grega clássica do Antigo Testamento que remontava ao tempo pré-cristão, e as precedentes versões latinas, Jerônimo, com a ajuda de outros colaboradores, pode oferecer uma tradução melhor: ela constitui a chamada ‘Vulgata’, o texto ‘oficial’ da Igreja latina, que foi reconhecido como tal pelo Concílio de Trento e que, depois da recente revisão, permanece o texto ‘oficial’ da Igreja de língua latina”.

Por tão grande empenho e devoção à Sagrada Escritura, São Jerônimo foi declarado doutor bíblico e padroeiro dos que se dedicam ao estudo da bíblia. No dia da sua memória, 30 de setembro, celebra-se o Dia da Bíblia. 

CONHECER AS ESCRITURAS PARA CONHECER A DEUS

Com os ensinamentos e o testemunho de São Jerônimo, a Igreja tem incentivado os fiéis a terem um relacionamento constante com a Palavra de Deus. Diz o santo: "Ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo".

Durante o Concílio Vaticano II, por meio da Constituição Dogmática Dei Verbum, publicada em 1965, sobre a Revelação Divina, a Igreja pede que todos os cristãos busquem ter mais intimidade com a Palavra de Deus. Os padres conciliares exortam: “É necessário, por isso, que todos os clérigos, sobretudo os sacerdotes de Cristo, mas também os restantes que, como os diáconos e catequistas, são encarregados do ministério da palavra, mantenham contato íntimo com as Escrituras, mediante leitura assídua e estudo aturado. [...] Do mesmo modo, o sagrado Concílio exorta, de maneira insistente e particular, todo os fiéis, mormente os religiosos, a que aprendam ‘a eminente ciência de Jesus Cristo’ (Fl 3,8) com a leitura frequente das Sagradas Escrituras” (Dei Verbum, 25).

Após esse pedido, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil instituiu, em 1971, o mês de setembro, quando é celebrada a memória de São Jerônimo, como o mês da Bíblia, com o objetivo de promover o conhecimento e estimular o engajamento dos fiéis no estudo das Sagradas Escrituras

CONFIRA A BÍBLIA AVE-MARIA, EDIÇÃO DE ESTUDOS:


 
 
 
 
Comente com o facebook