Visite nossa
loja virtual
 
 

A importância da oração diária

18.Janeiro.2019
 

Orar é falar com Deus. Como podemos não ter tempo para isso? Não dar prioridade à oração diária?

O cansaço, os compromissos, a correria do dia a dia e, principalmente, a falta de consciência de quão importante é orar, faz com que muitos não deem valor a esse propósito.

Deus nos deu a oportunidade de, por meio da oração, estarmos em contato, de forma muito mais próxima, com Ele. Jesus que nos ensinou a oração do Pai Nosso e a partir do próprio exemplo mostrou como devemos sempre nos preocupar em mantermo-nos perto do Pai, e principalmente em clamar demonstrando nossa total confiança plena e unicamente Nele, o Senhor do Universo. 

Por isso, também entristecemos a Deus ao buscar sanar nossas angústias, medos e dúvidas em outras crenças, bem como práticas idolátricas (magia, astrologia, cartomancia, adivinhação, invocação dos mortos...). Todas essas buscas em outros ‘lugares’ que não em Deus são práticas consideradas de ocultismo e significam não termos a plena confiança em nosso Deus, afinal, se o tivéssemos e fosse tamanha, sequer pensaríamos em procurar respostas em outros lugares e seitas.

"Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia ou à invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas..." (Deuteronômio 18, 10-12).  

Necessidade da alma

A oração é o alimento da alma, é o que alimenta a fé. Assim como nos alimentamos diariamente para o sustento do corpo, é necessário alimentar diariamente também a alma para o sustento da fé. Deus espera a nossa oração e o nosso clamor, a fim de o reconhecermos como Deus.

O homem por si só, sem o alimento que é a oração, não sobrevive. Não no sentido literal da palavra, mas no sentido de não ter uma vida plena e muito menos de construir o caminho rumo ao céu. A oração é a força do homem e o caminho mais simples para receber os dons divinos.

A oração diária não necessariamente precisa ser aquela em que se destina tanto tempo de devoção, mas a verdadeira conversa com Deus, o falar com Ele, a oração mental. É esse contato mínimo diário que é primordial para se fortalecer espiritualmente e lidar com as batalhas do dia a dia.

Claro que quanto mais se orar melhor. Então, dedicar tempo à leitura da Bíblia, à interpretação, à reza do terço entre outras alternativas que promovem ainda mais aprofundamento, também é muito importante. Inclusive, é o que se recomenda pela Igreja: ler a Palavra e rezar o terço diariamente.

Orai e vigiai

Ter a consciência de que o mal existe, embora muitas vezes não o percebamos claramente, até por já estar tão intrínseco na sociedade, nos ajuda a perceber ainda melhor a necessidade da oração. Portanto, como está em São Mateus 26,41: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca”.

É comum ver as pessoas se desesperarem e clamarem a Deus apenas nos momentos de dificuldade, mas, muitas vezes, se a oração fosse diária, esse momento de dificuldade não teria tanto domínio sobre nossas emoções e como lidamos com ele, não nos apavoraria, pois a confiança plena em Deus existiria e teria sido alimentada e fortalecida, pois, assim como diz a Palavra: "Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Romanos 8, 31). 

E a oração é exatamente isso, estar em Deus, permitir que Ele seja o centro de nossas vidas e conduza os caminhos, delegar a Ele o destino, sabendo que a vontade Dele sempre é o melhor e que os planos Dele são infinitamente maiores que os nossos. 


Como nos manteremos em Deus, em Suas leis e propósito estando longe Dele? Assim como não devemos colocar nossa confiança em outras seitas, crenças, etc., não se pode colocar a confiança em si mesmo, justamente pela mancha do pecado original que nos inclina ao mal e pelo fato de que Deus é quem deve ser o centro. 

Tendo essa consciência e conhecimento, também identificamos ainda com mais facilidade a importância de reverter os impulsos do pecado, nos apegando à força que vem do Pai.

Uma formação sólida

Construir cada vez mais e mais a solidificação da fé e o embasamento teológico pela participação em iniciativas que promovam a troca de conhecimento entre os católicos, grupos de oração e retiros, entre outros contribui para essa edificação e são práticas que devem sempre ser incluídas na vida de todo católico, mas é preciso ter uma atenção especial no sentido de não parar ali.

A constância é que fará a diferença na sua fé, e a partir do que você receber de Deus ajudará todos os que estiverem ao redor, pois quando temos a luz de Deus, ela reflete para todos que estão em volta.

Busquemos esse alimento diário da nossa alma. As bíblias da editora Ave-Maria, com leitura simples e linguagem de fácil compreensão, são ideais para esse propósito, para cumprir a missão da busca da mensagem de Deus diariamente, de forma clara e acessível ao entendimento.




Confira essas e muitas outras opções de bíblias católicas em www.avemaria.com.br





 
 
 
 
Comente com o facebook